Conheça os problemas mais comuns no desenvolvimento dos pés das criança

Data: 
02/05/2018 - 09:30

Ortopedistas falam sobre alterações congênitas, dor nos pés e condições que podem levar a desconforto na vida adulta

 

Crianças dificilmente ficam paradas. Estão o tempo todo brincando, correndo e se divertindo. E para que elas consigam fazer tudo isso e ter um desenvolvimento pleno, dois companheiros importantíssimos precisam estar saudáveis: os pés, que as carregam para todos os lados.

 

“Existe uma grande preocupação dos pais com o formato dos pés de seus filhos, por este motivo, é importante esclarecer o que é normal e o que necessita de tratamento” explicam Dra. Simone Dota Simis, ortopedista pediátrica e Dra. Marina Monteiro, ortopedista especialista em pé e tornozelo da Ápice Medicina Integrada.

 

Algumas condições, visíveis logo ao nascer, podem acontecer pela falta de espaço dentro do útero e por problemas do desenvolvimento dos tendões e músculos do feto. “O pé torto congênito é uma doença que ocorre em aproximadamente 1 a cada 1000 nascimentos. O problema necessita de correção por um método de manipulação e trocas de gessos (método de Ponseti), além do uso de órteses especiais. Quanto mais cedo o tratamento é iniciado, mais flexível costuma ser o pé do bebê, e melhor tende a ser o resultado”, detalha Dra. Simone.

 

Naturalmente, os pés sofrem algumas modificações durante a infância. “Os bebês nascem com os pés praticamente planos e, com o andar e o crescimento, tomam a forma definitiva por volta dos 8 anos de idade. Essa forma é uma característica física do indivíduo, podendo ser plana, com um arco médio ou com um arco acentuado, os chamados pés cavos”, complementa a ortopedista pediátrica.

 

A especialista ainda reforça que existe uma preocupação excessiva com a aparência dos pés planos ou chatos e com a indicação do uso de calçados ortopédicos para tentar modificá-los. “Baseados em décadas de uso de botas e palmilhas pelas crianças, não foi gerado nenhum conhecimento científico que comprove seu potencial de alterar a forma dos pés e diminuir a incidência de dor na vida adulta. Muitos sintomas, como dores, na verdade, não têm uma relação direta com o formato dos pés e sim com encurtamentos musculares, uso de calçados inadequados e até mesmo com o sobrepeso. Cada caso deve ser avaliado criteriosamente”, esclarece Dra. Marina.

 

Outra queixa frequente é a dor na região dos calcanhares, em meninos extremamente ativos e apaixonados por jogar futebol. “Uma possível causa é a Doença de Sever, uma condição benigna que ocorre pela inflamação da região de crescimento do osso calcâneo. Uma radiografia deve ser feita para confirmar o diagnóstico. Os sintomas costumam ser aliviados pela diminuição temporária da atividade física com impacto, uso de calçados com contraforte e solados menos rígidos e palmilhas em material macio” orienta Dra. Simone.

Créditos: 
Qnoticia